segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

FCPorto 3-2 União de Leira

Falcao voou!!
Que sofrimento! Os adeptos do FCPorto tiveram de sofrer bastante para ver a sua equipa garantir os 3 pontos. Ora por culpa própria ora por culpa de terceiros os jogadores do FCPorto desperdiçaram 2 vantagens do marcador (1-0 e 2-1) e estiveram muito perto de deixar fugir a vantagem de 3-2.

A equipa portista entrou bem no encontro, com Varela, Belluschi e Falcao em destaque durante o primeiro tempo. O extremo português fazia o que queria da defesa leiriense e não foi de estranhar que fosse a partir de uma grande jogada sua que surgiria o golo inaugural. Varela abriu espaço que Belluschi tentou aproveitar, mas que foi Falcao a empurrar para dentro da baliza com um grande toque com o pé esquerdo. Quase sem ângulo de remate o colombiano conseguiu abrir o marcador aos 15 minutos da partida. Adivinhava-se um encontro tranquilo tal era o domínio do FCPorto. Puro engano! Num livre cobrado da direita (falta muito duvidosa) o Leiria chegou ao empate, num lance em que Helton podia e devia ter feito muito melhor. O 1-1 estava feito e era de novo obrigatório que o FCPorto tomasse de assalto a grande área leiriense.

E não demorou muito a surgir nova vantagem portista. Mais uma vez Varela está na origem do lance, conseguindo ganhar um pontapé de canto depois de mais uma boa jogada individual. Meireles cobrou e Bruno Alves nas alturas fez um grande golo de cabeça. A equipa soube reagir bem ao empate obtido pelo Leiria e repôs total justiça no marcador. Chegava-se ao intervalo com o 2-1 e o FCPorto tinha tudo para ganhar o jogo.

O segundo tempo começa praticamente com o 2-2. Canto do Leiria e enorme passividade da defesa portista, que deixou Ronny rematar completamente á vontade. Este ainda foi feliz no golo, beneficiando de um desvio em Rodriguez para trair Helton. O FCPorto deixava de novo fugir a vantagem que tinha. Jesualdo mexeu, e bem, retirando Miguel Lopes e colocando Farías. O Leiria limitava-se a defender e FCPorto atacava o suficiente para criar perigo. E foi em novo canto que surgiu o golo decisivo. Falcao aproveitou a confusão na área e fez o 3-2 final, obtendo um bis e o seu 10º golo no campeonato. O colombiano começa o ano em grande.

Restavam cerca de 30 minutos para o fim do jogo e os adeptos portistas esperavam que à terceira vantagem fosse de vez e se conseguisse os 3 pontos. Assim seria, mas com muito que contar e que sofrer. O guarda-redes do Leiria foi expulso, e mal, Falcao marcou mais um golo mas foi anulado, e mal, Jesualdo Ferreira mexeu na equipa, e mal. Bem que o jogo podia ter acabado por altura do 3º golo portista!

Com mais um homem em campo o FCPorto não foi capaz de acabar com o jogo, dando esperança ao adversário que até aí tinha vivido dos erros defensivos do tetracampeão. Tomás Costa e Mariano entraram e não acrescentaram nada ao jogo. Não teria sido melhor apostar em Valeri e Guarin, conseguindo desta forma dominar o meio campo?

O jogo aproximava-se do fim e os nervos iam aumentando. Primeiro foi Fernando a fazer uma falta completamente escusada, que deu hipóteses ao Leiria de criar bastante perigo na baliza de Helton. Na sequência desse livre viria a surgir o penalty, cometido também por Fernando. O brasileiro foi expulso e colocou em sério risco o triunfo do FCPorto. Helton assim não o permitiu e com uma grande defesa garantiu os 3 pontos. Aos 92 minutos de jogo o guarda-redes deu o corpo às balas e permitiu que a equipa saísse por cima, num jogo que deve funcionar como uma lição para os jogadores, assim Jesualdo o queira.

A arbitragem foi péssima: guarda-redes do Leiria mal expulso, mas existe pelo menos um golo mal anulado ao FCPorto e que daria na altura o 4-2. Em 3 lances duvidosos de golo a equipa de arbitragem anulou dois ao FCPorto, mas validou o lance que dá o primeiro golo ao Leiria. De resto, faltas inventadas perto da área portista. Ainda não foi ontem que nos conseguiram tirar da luta pelo título....

De destacar as exibições de Falcao, o melhor em campo, de Varela, que na primeira parte esteve em grande plano e de Belluschi, que apesar de ainda não ter protagonizado uma exibição constante de alto nível continua a mostrar grande pormenores. Bruno Alves pelo grande golo que marcou também merece elogios. Pela negativa tem que se referir a passividade defensiva nos lances dos golos do Leiria. Helton acabou por sair em ombros, defendendo em grande estilo o penalty que nos garantiu os 3 pontos.

Marcadores: Falcao (2) e Bruno Alves.

SuperDragão: Falcao

4 comentários:

dragao vila pouca disse...

Triste sina a nossa...
Podiamos ter ganho tranquilamente, mas acabamos a ganhar na amarra e graças a um milagre de Helton. Será que esta equipa é masoquista e só sabe ganhar no sofrimento? Será que alguma vez vamos sair do Dragão com o coração a bater normalmente?
A exibição sem ser brilhante, teve virtudes: por exemplo, a reacção aos golos do empate do Leiria e os 5 golos limpos marcados, mas que lamentavelmente só valeram três e isso impediu a equipa de ter uma vantagem tranquila de dois golos. E defeitos: displicências que não se admitem, tremideiras que não se compreendem numa equipa tetracampeã.

Siga que este já está!
Parabéns aos heróis que estiveram ontem no Dragão. É preciso gostar muito para aguentar tanto frio e tanto sofrimento.

Um abraço

Dragaopentacampeao disse...

O Porto desta época é demasiado permeável às vicissitudes que o futebol encerra.

Jesualdo Ferreira demonstrou uma vez mais não confiar nas capacidades da equipa e, mesmo contra dez, quando se apanhou em vantagem no marcador, não hesitou em fazer as substituições que lhe dessem mais garantias defensivas!

Tais medos só não resultaram em fracasso graças a uma pontinha de sorte que fez com que Helton defendesse o penalty no último minuto.

Tal como burro velho não aprende inglês, também Jesualdo jamais aprenderá a dar a estocada final quando o adversário está no tapete.

Nem sequer necessitamos de evocar os erros do árbitro porque esses são o pão nosso de cada jogo. Já sabemos que temos que ser dez vezes mais fortes para superar também esse factor.

Resta-nos melhorar a qualidade do jogo, a determinação e a ambição, SEM MEDOS. O resto virá por acréscimo, como de costume.

Um abraço

Gaspar disse...

O resultado acaba por não ser o melhor, pois merecíamos uma maior diferença de golos, mas temos os três pontos, que é o que interessa!
Destaque para Helton, e Falcao que "bizou".

Gaspar

Pedro Rocha disse...

Mas que sofrimento... Aquele penalty gelou todos os portistas... Valeu-nos o Helton. Hoje já estamos novamente em acção e eu acho que ainda não estou refeito do jogo de domingo...

Abraço