segunda-feira, 4 de maio de 2009

Marítimo 0-3 F.C.Porto

Bailinho à moda do Porto

Num estádio praticamente esgotado e com milhares de portistas o F.C.Porto abriu a porta a novo feito no futebol português: o Tetra está a chegar. Com uma entrada muito forte no jogo e que resultou num golo logo aos primeiro minutos, a equipa portista mostrou que ao contrário do tango, um serve para dançar o bailinho da Madeira.

Como vem sendo hábito nova contrariedade afectou a nossa equipa. A lesão de Meireles ainda na madrugada do jogo afectou e muito o rendimento da equipa. Guarin não entrou bem no jogo e o meio campo portista viu o seu rendimento cair muito. O Marítimo aproveitou e com bons jogadores na frente de ataque criou alguns problemas à nossa equipa. Mas, apesar de todas as contrariedades e estar a jogar sem Lucho, Hulk e Meireles a nossa equipa esteve bem mais perto do 0-2 do que o 1-1 durante a primeira parte.

No segundo tempo o Marítimo teve mais ataques e mais remates mas o F.C.Porto demonstrou enorme classe. Dançou o bailinho da Madeira à moda do Porto. Eficácia acima de tudo e uma entrega enorme dos jogadores. Rolando matou o jogo, e cada vez mais se assume como o futuro patrão da nossa defesa. Tomás Costa com um jogo excelente finalizou uma grande transição ofensiva e soltou o grito de Dragão em pleno Atlântico. Os milhares de madeirenses portistas de certeza que ontem se sentiram orgulhosos na sua equipa. Campeões, Campeões já se ouvia no estádio. Não era para menos: estamos a apenas 3 pontos de sermos Tetracampeões.

Um feito que será fantástico se levarmos em conta o que foi feito para nos derrubar. Para além do folclore do Apito Dourado que afinal apitou mas para outro lado, a história da Champions e as constanstes suspeições sobre tudo o que nos envolve. Se a semana passada não se fartaram de falar e até o jornal Público, que a este hora deve estar com uma dor de corno do tamanho da Torre do Clérigos, catalogou as substituições de Leandro Lima e Bruno Gama como suspeitas no jogo contra nós, gostaria de saber o que se irá falar do facto de Saleiro da Académica ter entrado já nos descontos com o Sporting, ele que está emprestado pelo clube dos calímeros.

O que não nos mata torna-nos mais fortes por isso só tenho a dizer: CONTINUEM!!!!

Uma palavra para os madeirenses portistas: o vosso apoio foi fantástico. Mostraram que são muito mais portistas de que muitos.

Super Dragão: Mariano González

Golos: Meireles, Rolando, Tomás Costa

4 comentários:

dragao vila pouca disse...

Não vi o jogo, vi apenas o Domingo Desportivo e como devem calcular, apesar do resumo alargado, não dá para fazer uma análise correcta, se bem pelo que o resumo mostrou, me pareceu ter havido um grandíssimo Mariano e um bom Porto...mesmo sem Hulk, Lucho e com Meireles a sair muito cedo do jogo, o que fez com que o meio-campo fosse composto, com excepção de Fernando, por jogadores com poucos jogos e poucas rotinas.

Já se sente um intenso cheiro a manjerico, prenúncio de S.João antecipado, o que tem sido quase uma constante, nestes 27 anos de presidência de Pinto da Costa.

Domingo, lá estaremos preparados para a festa, mesmo sabendo que o adversário é muito difícil e não vem disposto a servir de bombo da festa azul e branca. O F.C.Porto é quase a única coisa que resta, para que este Norte esquecido e maltratado, tenha algumas alegrias e possa esquecer, por momentos, o drama do desemprego, das falências e da crise, que para estes lados, ainda é pior.

Um abraço

Vitor Daniel disse...

Incrivel este F.C.Porto, mesmo sem Hulk, sem Lucho e sem Raul aos 21 minutos, conseguimos dar "bailinho" como tu dizes, grande vitória, agora é preciso de conter os festejos para vencermos ao Nacional e podermos festejar ai sim o Tetra.

pS. Mariano Gonzalez, está FENOMENAL!!!

Um abraço, http://varanda-do-dragao.blogs.sapo.pt/

Dragaopentacampeao disse...

Vitória importante, quase decisiva, no caminho firme para o Tetra.

O jogo não foi tão simples como o resultado pode sugerir.

O golo cedo tranquilizou a equipa que pôde gerir, controlar e mais tarde matar o jogo com mais dois golos.

Destaque para a segurança defensiva, com Helton, Rolando e Bruno Alves imperiais, mas debilidade nas transições ofensivas e alguma precipitação na finalização. Não fora isso e o resultado poderia ter sido alargado já na primeira parte.

Boa réplica do Marítimo, como se esperava, que mostrou qualidade de passe e troca de bola. Criou alguns lances para golo, não concretizados, valorizando o triunfo portista.

Para vencermos o Nacional no Dragão, teremos de ter ainda mais qualidade e eficácia.

O Tetra pode acontecer já na próxima semana.

Um abraço

Nicolau d'Almeida disse...

Grande vitória, soubemos sofrer também! É verdade, grande apoio dos madeirenses ao FCP!!

Domingo espera-se uma grande festa!

Quanto aos praticantes da maledicência, é deixá-los ladrar enquanto a nossa caravana de títulos desfila na avenida deles!

Cumprimentos!