segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

FCPorto 5-1 Braga

À Porto
Exibição fantástica, de raiva e a provar que estamos na luta. O FCPorto goleou e deu um festival de grande futebol ao Braga. Os jogadores portistas mostraram que são capazes de coisas fantásticas e realizaram uma exibição em pleno.

A primeira parte do FCPorto foi enorme. Varela, Álvaro Pereira e Falcao, sobretudo estes, protagonizaram grandes jogadas e estão envolvidos em praticamente todos os golos. O extremo português voltou a realizar uma grande exibição e foi do pé dele que saiu a assistência para Meireles fazer o 1-0 e iniciar a goleada. A partir daqui o tetracampeão não mais parou e jogou a um nível altíssimo. Pouco tempo depois o resultado iria assumir maiores proporções. Álvaro Pereira (que grande jogo!!) rematou de longe e marcou um grande golo. Era o 2-0 e o segundo tiro no porta-aviões do Braga. Um minuto depois e viria o 3-0. Álvaro Pereira passa para Varela que num grande centro com o pé esquerdo assiste Falcao para este mostrar que é um verdadeiro ponta de lança.

Com o terceiro golo no marcador faltava saber até quando iria parar a goleada. O Braga não reagia e o FCPorto esmagava por completo o adversário. O intervalo chegava e o FCPorto tinha protagonizado provavelmente a melhor exibição da temporada durante a primeira parte. No segundo tempo a equipa portista reduziu as rotações, mas mesmo assim nunca andou longe do golo. Mariano isolado falhou o quarto, mas Falcao não iria perdoar e na sequência de um canto iria fazer mais um bis para a conta pessoal e o 4-0.

Jesualdo mexeu e retirou Rúben Micael e Fernando, poupando jogadores para os próximos encontros. Belluschi entrou no jogo e acabaria por fazer o 5-0. O argentino entrou em campo com vontade e manteve o meio campo do FCPorto por cima do encontro. Até final da partida iria surgir o tento de honra do Braga, mas nada impediu que no final dos 90 minutos a satisfação de todos os que estiveram no Dragão fosse plena. Os adeptos portistas apareceram em grande número e ajudaram a equipa a vencer. Os jogadores jogaram com raiva e com sentimento à Porto. "Deixem-nos jogar" disse Jesualdo no fim. Se o fizerem provavelmente irão ter muitas tristezas até final da temporada.

Marcadores: Meireles, Álvaro Pereira, Falcao (2) e Belluschi.

SuperDragão: Falcao

2 comentários:

Creative Monstah disse...

O esmorecimento e desilusão têm-me afastado de deixar aqui comentários... Mas eis que, o dragão, provocado, abre a boca até às orelhas e cospe chamas capazes de reduzir a cinzas qualquer adversário!!!! Até que enfim! Isto é o NOSSO fêquêpê! Foi preciso chegarmos aqui para se sentirem unidos??!! Sempre disse e direi: a grande diferença entre o Porto e as outras equipas não é a qualidade dos jogadores de per si, mas uma qualidade colectiva, de todos os jogadores: A UNIÃO, O ESPÍRITO DE GRUPO, DE FAMÍLIA! À verdadeiro portuense, nortenho. Já não dependemos unicamente de nós para conseguir o título e quando assim é, torna-se arriscado- sendo o risco uma enorme desilusão- acreditar. Mas eu digo que vale a pena correr esse risco. Vale a pena termos essa enorme desilusão caso não consigamos lá chegar, até porque a beleza não está no objectivo, senão no caminho e como o percorremos. É nos momentos mais difíceis que o carácter do guerreiro se revela. Vamos ser todos guerreiros- equipa e adeptos. Vamos acreditar que é possível, porque essa fé vai encher os depósitos dos 11 jogadores em campo de combustível e as suas chamas serão ENORMES. Capazes de reduzir a cinzas TODO E QUALQUER adversário. Vamos ter fé qie ainda conseguimos ganhar o campeonato, que vamos ainda muito longe na champions e que as outras duas competições "já cá cantam". Vamos ter fé e essa fé tornará todos os sonhos realidade.
abraços enormes de monstro dragão.

Dragaopentacampeao disse...

Bom jogo, muitos golos e espectáculo. Um Porto de qualidade a galvanizar um estádio quase cheio. Lindo!

Mas não podemos embandeirar em arco. Temos muitos pontos de atraso que necessitamos recuperar e que não dependem apenas da nossa eficácia.

Podemos vencer todos os jogos até final e não conseguirmos o objectivo.

Resta-nos ser competentes e esperar o milagre.

Cada jogo será como uma final.

Unidos venceremos.

Um abraço